Felpy, Folha, Hads e MurilloShooow comentam sobre a 3ª temporada da Free Fire Pro League – Free Fire Esports

Terminou no último domingo (20) a fase de grupos da 3ª temporada da Free Fire Pro League e com isso foram definidos os times que disputarão a grande final do campeonato no dia 9 de novembro, no Rio de Janeiro. Os campeão e vice-campeão ainda terão a chance de representar o Brasil no Free Fire World Series 2019, campeonato mundial que acontecerá no dia 16 de novembro, também em terras cariocas.

As equipes classificadas para a final do torneio foram: paiN Gaming, RED Canids, Easy Game, Los Maniacos, Corinthians, LOUD, GOD, INTZ, B8, Black Dragons, Lendários e RyZe xCry.

Para comentar sobre os destaques positivos e negativos da última temporada da FFPL e rememorar os melhores momentos da competição desde a etapa qualificatória até o último dia da fase de grupos, convidamos Felipe “Felpy“, Luis “Folha“, Diego “Hads” e Murilo “MurilloShooow“, que estiveram presentes nas transmissões ao vivo da Free Fire Pro League ao longo de toda a 3ª temporada.

Leia também: Free Fire Pro League: confira o resumo das últimas rodadas e as equipes classificadas para a grande final

“Guru do Free Fire”, Felpy listou Black Dragons, B8, LOUD, GOD, Easy Game e Milicos como alguns dos principais destaques positivos da última rodada:

  • Black Dragons: sem aparições nas edições anteriores, a equipe chegou mostrando seu potencial, com um plano de jogo definido e bem estruturado, apresentando boas rotações e o alto desempenho de PIO e PAPAKiL, que foram as principais revelações dessa temporada.
  • B8: um time recheado de ótimos jogadores e que terminou a fase de grupos como um dos grandes favoritos para o presencial, com muita habilidade e agressividade de JAPABRK e PEU é difícil parar um rushadão da B8, apenas a Ryze se mostrou preparada para isso.
  • LOUD: um time que era assombrado pelo fantasma de um time só de mídia, porém eles provaram seu valor e mostraram uma sinergia única. ShariiN, Bradoock, ViniZx e WILL777 fazem parecer fácil jogar uma Pro League. A LOUD, com certeza, vai dar muito trabalho no presencial.
  • GOD: aulas de posicionamento e rotação, foi o que a GOD mostrou na fase de grupos, um time forte e bem estruturado que pode surpreender tanto em Bermuda, quanto em Purgatório.
  • Easy Game: o time que batalhou inúmeras vezes com a atual campeã e favorita, paiN Gaming, a Easy Game surpreendeu com seu estilo de jogo e por jogadas muito bem executadas. ZIKKA e AVENGER são jogadores habilidosos que podem resolver uma luta a qualquer momento.
  • Milicos: por 50 pontos fora da zona de classificação, a Milicos mostrou-se fortíssima em Purgatório e participou de uma das partidas mais dramáticas de toda a história da Pro League, quase tirando a INTZ do top 4. Pela campanha e pela partida, também deixo meu destaque positivo para eles.

Folha, um dos comentaristas da FFPL, destacou a campanha das equipes do Grupo C na última rodada, fez elogios ao time de LOUD e apontou a paiN Gaming como um dos times que mais vai dar trabalho na grande final da competição.

“A última rodada da nossa querida FFPL foi demais, teve muita emoção, times se classificando na “bacia das almas” e muito capa de qualidade, é claro.

As grandes surpresas vieram do Grupo C. Apesar da grande expectativa, estreia sempre é complicado, mas para a B8 não teve problema, jogaram muito e garantiram a classificação após cravar a primeira colocação do grupo. Disputando a sua primeira Pro League, a Black Dragons chegou com tudo e também garantiu a sua vaga no rio. Lendários e Ryze xCry fecham a lista de classificados do Grupo C, deixando grandes times como Los Grandes e KaBuM! de fora das finais.

Destaque também para a equipe da LOUD, que liderou o Grupo B do início ao fim da competição, brigando pela liderança até a última queda e jogando no mais alto nível durante todo o campeonato.

Já falei das equipes, agora vamos de destaques individuais. Seguindo na LOUD, o ShariiN foi para mim o grande destaque da equipe, sempre jogando muito e sendo bastante efetivo nos abates e inteligente nas rotações. O Corinthians tem uma equipe recheada de grandes talentos, mas o destaque tem que ficar com o Japa, que jogou demais e liderou a equipe até o ponto mais alto do Grupo B.

Agora, falando da terceira temporada da Pro League, tem um time que não pode ficar de fora. O destaque final, tanto no coletivo, quanto no individual, fica com UBiTa, GeerTy, VgzinnN, VnzinnN, Vitin e ANON, os seis jogadores da paiN Gaming que disputaram a etapa online e merecem destaque. A equipe foi a que mais pontuou no campeonato (3805 pontos, sendo 2040 pontos só de eliminações). Fiquem de olho neles durante a final presencial no Rio.“

A voz marcante do Free Fire, Hads seguiu a mesma linha que os seus companheiros de transmissão, mas aproveitou o espaço para comentar a ausência da Vivo Keyd na fase de grupos da 3ª temporada da Pro League. A equipe, que não conseguiu passar dos classificatórios, é casa de KROONOS, atual melhor do mundo.

“Meus destaques pessoais vão para paiN, B8, Black Dragons, Corinthians, GOD e LOUD. Destaco essas equipes não só pela última rodada, mas por toda a competição. Elas fizeram um trabalho excelente durante toda a Pro League e me fizeram ficar sem voz.

Meu destaque negativo vai para a Vivo Keyd, uma equipe de tradição e com ótimos jogadores, mas que acabou ficando de fora da fase de grupos da PL. Foi triste para mim e para a competição não ter jogadores tão fortes, com experiência internacional. Isso sem contar que foi negado ao público ver mais uma vez o KROONOS jogando, ele ainda é o melhor do mundo.“

Por último, porém não menos importante, foi a vez de MurilloShooow ditar os suas impressões para o público. Além de apontar os seus destaques da temporada, ele também levantou a bola para o tempo que as equipes terão para “arrumar a casa” antes da final no Rio de Janeiro.

“Nessas últimas rodadas, alguns palpites favoritos prevaleceram… como a hegemonia da paiN, que foi o time que mais pontuou entre os três grupos, e as equipes do Corinthians, RED e LOUD. Destaco algumas surpresas como a Black Dragons e a B8, que em suas primeiras participações já conseguiram a vaga para o presencial e arrancaram suspiros da torcida com jogadas elásticas e uma “team play” invejável.

Easy Game, Los Maniacos e Ryze xCry lutaram até o final na busca da classificação e a equipe da GOD mostrou um crescimento surpreendente ao longo dessa temporada. Uma outra surpresa, mas um tanto quanto negativa, foi a classificação mais que sofrida da equipe da INTZ, que quase se viu superada pela surpreendente equipe da Milicos, que por 50 pontos não conseguiu a sua classificação.

Todas as 12 equipes classificadas terão um bom tempo para treinar, concertar os erros, melhorar pontos de queda, rotação, trocação, “team play” e principalmente a comunicação para esse presencial. A primeira parte já foi, a classificação para as finais, agora são oito quedas para definir os nossos representantes no mundial.

É meus amigos, foi dada a largada das finais da 3ª temporada da Free Fire Pro League e teremos muito tiro, porrada e bomba!“

Fique ligado no nosso site e nas redes sociais do Free Fire – Brasil (Twitter, Facebook e Instagram)para ficar por dentro de tudo sobre a grande final da Pro League. Lembrando que a final será transmitida ao vivo nos canais oficiais no YouTube e também no Facebook.

Fonte: www.ffesportsbr.com.br/2019/10/22/felpy-folha-hads-e-murilloshooow-comentam-sobre-a-3a-temporada-da-free-fire-pro-league