Apple entra em mercado problemático com Pay Later e preocupa autoridades – Tecnoblog

#tb-achados-cont { background: var(–bg-achados); border-radius: 5px; display: flex; justify-content: space-between; padding: 0 .25rem 0 0; overflow: hidden; margin-block-start: 0; margin-top: 0; margin-block-end: 1rem; max-height: 35px; width: 100%; } #tb-achados-cont .hide-desktop { display: none; } #tb-achados-cont .tb-achados-logo-cont{ flex: 0 1 160px; display: flex; align-items: center; position: relative; } [dark-mode=”no”] #tb-achados-cont .logo-achados, #tb-achados-cont .logo-achados { display: block; width: 100%; height: 120%; position: absolute; background: url( https://tecnoblog.net/wp-content/themes/tb/img/achados/logo-light-mode.svg) no-repeat left; } [dark-mode=”yes”] #tb-achados-cont .logo-achados { background: url( https://tecnoblog.net/wp-content/themes/tb/img/achados/logo-dark-mode.svg) no-repeat left; } @media (prefers-color-scheme: dark) { body:not(.amp-dark-mode) #tb-achados-cont .logo-achados{ background: url( https://tecnoblog.net/wp-content/themes/tb/img/achados/logo-light-mode.svg) no-repeat left; } body.amp-dark-mode #tb-achados-cont .logo-achados, html:not([amp], [dark-mode=”no”]) body #tb-achados-cont .logo-achados { background: url( https://tecnoblog.net/wp-content/themes/tb/img/achados/logo-dark-mode.svg) no-repeat left; } } #tb-achados-cont .tb-achados-logo-cont img { height: 100%; object-fit: contain; } #tb-achados-cont .tb-achados-info p { font-size: 14px; letter-spacing: .2px; margin: -2px 0 0 0; } #tb-achados-cont a, #tb-achados-cont .tb-achados-info p { color: var(–achados-link); } #tb-achados-cont a { text-decoration: none; } #tb-achados-cont p span { font-weight: bold; text-decoration: underline; } .tb-achados-info{ flex: 1; margin-left: 2rem; justify-content: flex-end; } .tb-achados-info, .tb-achados-btn { display: flex; align-items: center; } #tb-achados-cont .btn-tb { padding: .25rem .5rem; margin: .25rem 0 .25rem .5rem; border-radius: 5px; display: flex; align-items: center; font-size: 13px; transition: .2s all ease; color: white; border: 0; } #tb-achados-cont .btn-tb:hover { color: white; } .btn-tb span { margin-left: .5rem; } .btn-tb img { width: 16px; max-height: 16px; height: 16px; object-fit: contain; } .btn-achados-wpp { background: #00BC10; } .btn-achados-wpp:hover { background: #00A10E; } .btn-achados-telegram { background: #0088D6; } .btn-achados-telegram:hover { background: #0078BD; } .tb-money-bag { display: inline-block; width: 1rem; height: 1rem; content: url(“data:image/svg+xml;base64,PHN2ZyB4bWxucz0iaHR0cDovL3d3dy53My5vcmcvMjAwMC9zdmciIHZpZXdCb3g9IjAgMCAzNiAzNiI+PHBhdGggZmlsbD0iI0ZERDg4OCIgZD0iTTMxLjg5OCAyMy45MzhDMzEuMyAxNy4zMiAyOCAxNCAyOCAxNGwtNi04aC04bC02IDhzLTEuNDE5IDEuNDMzLTIuNTY3IDQuMjc1QzMuNDQ0IDE4LjkzNSAyIDIwLjc4OSAyIDIzYzAgMS40NDguNjI1IDIuNzQyIDEuNjA5IDMuNjU1QzMuMjMzIDI3LjM1NyAzIDI4LjE0NyAzIDI5YzAgMS45NTggMS4xMzYgMy42MzYgMi43NzUgNC40NTZDNy4wNTggMzUuMzc4IDguNzcyIDM2IDEwIDM2aDE2YzEuMzc5IDAgMy4zNzMtLjc3OSA0LjY3OC0zLjMxQzMyLjYwOSAzMS45OTkgMzQgMzAuMTcgMzQgMjhjMC0xLjY3OC0uODM0LTMuMTU0LTIuMTAyLTQuMDYyek0xOCA2Yy41NSAwIDEuMDU4LS4xNTggMS41LS40MTYuNDQzLjI1OC45NTEuNDE2IDEuNS40MTYgMS42NTcgMCA0LTIuMzQ0IDQtNCAwIDAgMC0yLTItMi0uNzg4IDAtMSAxLTIgMXMtMS0xLTMtMS0yIDEtMyAxLTEuMjExLTEtMi0xYy0yIDAtMiAyLTIgMiAwIDEuNjU2IDIuMzQ0IDQgNCA0IC41NDkgMCAxLjA1Ny0uMTU4IDEuNS0uNDE2LjQ0My4yNTguOTUxLjQxNiAxLjUuNDE2eiIvPjxwYXRoIGZpbGw9IiNCRjY5NTIiIGQ9Ik0yNCA2YzAgLjU1Mi0uNDQ3IDEtMSAxSDEzYy0uNTUyIDAtMS0uNDQ4LTEtMXMuNDQ4LTEgMS0xaDEwYy41NTMgMCAxIC40NDggMSAxeiIvPjxwYXRoIGZpbGw9IiM2Nzc1N0YiIGQ9Ik0yMy45MDEgMjQuNTQyYzAtNC40NzctOC41ODEtNC4xODUtOC41ODEtNi44ODYgMC0xLjMwOCAxLjMwMS0xLjk0NyAyLjgxMS0xLjk0NyAyLjUzOCAwIDIuOTkgMS41NjkgNC4xMzkgMS41NjkuODEzIDAgMS4yMDUtLjQ5MyAxLjIwNS0xLjA0NiAwLTEuMjg0LTIuMDI0LTIuMjU2LTMuOTY1LTIuNTkyVjEyLjRjMC0uNzczLS42NS0xLjQtMS40NTQtMS40LS44MDUgMC0xLjQ1Ni42MjctMS40NTYgMS40djEuMjgzYy0yLjExNi40NjMtMy45MzcgMS44NzUtMy45MzcgNC4xNzYgMCA0LjI5OSA4LjU3OSA0LjEyNSA4LjU3OSA3LjE0NSAwIDEuMDQ3LTEuMTc4IDIuMDkzLTMuMTExIDIuMDkzLTIuOTAxIDAtMy44NjctMS44ODktNS4wNDUtMS44ODktLjU3NCAwLTEuMDg3LjQ2NC0xLjA4NyAxLjE2NCAwIDEuMTEzIDEuOTM4IDIuNDUxIDQuNjAzIDIuODI0bC0uMDAxLjAxdjEuMzk4YzAgLjc3Mi42NTIgMS40IDEuNDU2IDEuNC44MDQgMCAxLjQ1NS0uNjI4IDEuNDU1LTEuNHYtMS4zOThjMC0uMDE3LS4wMDgtLjAzLS4wMDktLjA0NSAyLjM5OC0uNDMgNC4zOTgtMS45MzIgNC4zOTgtNC42MTl6Ii8+PC9zdmc+”); vertical-align: -0.125rem; } /* AMP */ .amp-wp-article-content #tb-achados-cont{ max-height: none; } @media only screen and (max-width: 1024px) { [dark-mode=”no”] #tb-achados-cont .logo-achados, #tb-achados-cont .logo-achados{ height: 130%; } #tb-achados-cont .hide-desktop { display: block; } #tb-achados-cont .hide-mobile { display: none !important; } #tb-achados-cont { max-height: 47px; margin-block-start: 15px; padding: .25rem .25rem .25rem 0; } #tb-achados-cont .tb-achados-logo-cont{ flex: 0 1 170px; } #tb-achados-cont .tb-achados-info { margin-left: 0; } #tb-achados-cont .btn-tb { margin: 0 0 0 .25rem; padding: .4rem; width: 30px; height: 30px; box-sizing: border-box; } #tb-achados-cont .btn-tb > img { max-height: 20px; max-width: 20px; margin: 0; } #tb-achados-cont .tb-achados-info p{ line-height: 1.2; margin: auto 0; text-align: right; } #tb-achados-cont .tb-achados-logo-cont img { width: 70px; margin: 0; } #tb-achados-cont .tb-achados-logo-cont amp-img { width: 80px; } .btn-tb img{ width: 20px; height: 20px; } } @media only screen and (max-width: 767px) { #tb-achados-cont{ padding: .2rem .5rem .2rem 0; margin: 1.65rem -15px !important; width: 100vw; border-radius: 0; box-sizing: border-box; } #tb-achados-cont .tb-achados-info p { font-size: 13px; margin-left: -15px; } #tb-achados-cont .btn-tb { margin-left: .5rem; } #tb-achados-cont .btn-tb > img { max-width: 25px; max-height: 25px; } .btn-tb img { width: 25px; height: 25px; } [dark-mode=”no”] #tb-achados-cont .logo-achados, #tb-achados-cont .logo-achados { width: 100%; height: 120%; background: url( https://tecnoblog.net/wp-content/themes/tb/img/achados/logo-light-mode-mobile.svg) no-repeat left; } .amp-dark-mode #tb-achados-cont .logo-achados, [dark-mode=”yes”] #tb-achados-cont .logo-achados { background: url( https://tecnoblog.net/wp-content/themes/tb/img/achados/logo-dark-mode-mobile.svg) no-repeat left; } @media (prefers-color-scheme: dark) { #tb-achados-cont .logo-achados { background: url( https://tecnoblog.net/wp-content/themes/tb/img/achados/logo-dark-mode-mobile.svg) no-repeat left; } } }

As melhores ofertas, sem rabo preso

WhatsApp Telegram

Parcelar compras não é nenhuma novidade para nós, brasileiros. No resto do mundo, porém, a prática não é comum. Ela só começou a fazer sucesso recentemente, com um nome bonitinho: “buy now, pay later”, ou simplesmente “BNPL”. A Apple anunciou sua entrada nesse setor durante a WWDC, com o Apple Pay Later. Autoridades regulatórias, porém, estão preocupadas com o crescimento desse mercado e os riscos que ele traz para consumidores e para a economia.

    Apple (Imagem: Vitor Pádua / Tecnoblog)

    No Brasil, o parcelamento é geralmente feito pela própria loja, na forma de crediário e carnês, ou pelo cartão de crédito.

    Na América do Norte e na Europa, a compra pelo BNPL é mediada por uma empresa financeira. Ela pode ser contratada pela loja ou oferecer seus serviços diretamente ao consumidor.

    Nomes como Klarna, Zip, Afterpay e Affirm estão presentes neste mercado, que passa a contar com a Apple como concorrente.

    No Apple Pay Later, os consumidores poderão pagar suas compras em quatro parcelas, sendo uma à vista e as outras três, a cada duas semanas.

    Paypal, Mastercard, Visa, Citi e American Express também lançaram ou estão para lançar seus produtos.

    Apple Pay Later (Imagem: Reprodução / Apple)

    O BNPL ganhou terreno em 2020, com o início da pandemia de COVID-19. Com as restrições de mobilidade, as compras por e-commerce dispararam, e muitas pessoas passaram a recorrer ao parcelamento.

    A novidade foi bem recebida por consumidores, que não precisam mais juntar o dinheiro para fazer compras caras, e por lojistas, que podem fazer mais vendas.

    Na Suécia, 23% das compras no varejo online já usavam BNPL em 2020. Na Alemanha, o número é um pouco menor, com 19%. Entre os consumidores americanos, 37% dizem já ter parcelado alguma compra dessa forma.

    Nos EUA, esse tipo de transação se expandiu até mesmo para pagamentos relacionados a cuidados médicos, que costumam ser muito caros.

    Quem não está empolgado, porém, são as autoridades responsáveis por regular o mercado financeiro, bem como especialistas.

    Parcelo, não nego, pago quando puder

    Existe o temor de que o uso indiscriminado do BNPL leve a um aumento nocivo do endividamento das famílias.

    O parcelamento vem sendo usado principalmente por famílias financeiramente vulneráveis, que podem sair prejudicadas caso não consigam arcar com as prestações.

    Outro recorte demográfico que tende a parcelar suas compras são os jovens. Isso poderia atrapalhar boas práticas de educação financeira, como se planejar para compras maiores e ter reservas financeiras, por exemplo.

    Pesquisas realizadas nos EUA mostram: consumidores americanos que parcelam suas compras gastam mais do que os que pagam à vista. Além disso, cerca de 30% têm problemas para quitar as prestações, e 32% contam que deixaram de pagar aluguel ou contas para priorizar o vencimento das prestações.

    Tais riscos chamaram a atenção das autoridades.

    O app sueco Klarna é um dos principais nomes do “buy now, pay later” no exterior (Imagem: Divulgação/Klarna)

    A União Europeia apresentou uma proposta para regulamentar o BNPL e dar mais informações aos consumidores durante a compra.

    No Reino Unido, as empresas de BNPL serão obrigadas a avaliar se os consumidores podem pagar pelas prestações antes de aprovar as transações.

    Nos EUA, o tema segue sem legislação específica, mas órgãos governamentais de proteção ao consumidor e fiscalização de serviços financeiros estão de olho.

    Prejuízo e risco de calote

    O próprio mercado parece não ser muito favorável à maneira que essas empresas operam. Uma prova disso é o grande número de empresas que perderam valor, saíram das bolsas em que estavam listadas ou simplesmente faliram.

    A sueca Klarna teve uma queda de um terço no seu valuation, de US$ 46 bilhões para US$ 30 bilhões, e precisou demitir 10% de seus funcionários.

    Os papéis da Affirm, fundada nos EUA, perderam cerca de 88% do seu preço desde novembro de 2021, quando atingiram sua cotação máxima.

    Affirm também oferece parcelamento a consumidores americanos (Imagem: Divulgação/Affirm)

    Essas empresas não deram lucro até agora. Isso é relativamente comum em setores disruptivos. Porém, elas têm carteiras de crédito ruins, feitas de empréstimos sem aprovação e com grande chance de inadimplência.

    A inflação alta e uma possível recessão nos EUA lançam incerteza sobre as finanças destas companhias. E é neste terreno que a Apple começará a pisar como Apple Pay Later.

    Apple tem dinheiro, mas marca está em jogo

    A Apple é uma das empresas mais valiosas do mundo. Entrar neste mercado, do ponto de vista financeiro, não é nenhum problema.

    São anos e anos no azul, mais de US$ 370 bilhões de receitas em 2021, uma divisão de serviços com margem de lucro superior a 70%, e boas fatias de mercado em praticamente todos os setores em que opera.

    Se tem alguém com dinheiro para queimar no BNPL, é a Apple.

    Prova disso é que a empresa criou uma subsidiária dedicada ao Pay Later, que vai controlar praticamente todo o negócio. Mastercard e Goldman Sachs entram como parceiros técnicos, mas os empréstimos serão todos feitos pela própria Apple, incluindo a avaliação de crédito.

    O limite para cada usuário será de cerca de US$ 1.000, diz a empresa, e não haverá cobrança de juros se o pagamento for feito em dia. Se o cliente não pagar, o limite não será estendido, mas a inadimplência não será relatada aos bureaus de crédito.

    Como escreve Emma Roth no Verge, a entrada da Apple no mercado normaliza o BNPL e consolida a forma de pagamento diretamente no iPhone.

    Criar produtos e serviços que façam bem para toda a família sempre foi uma bandeira da Apple. Agora, ela entra em um mercado que pode causar danos aos consumidores, como endividamento e compras impulsivas, e que está na mira das autoridades financeiras e de proteção ao consumidor.

    Com informações: The Verge, Febraban, Projeto Draft, CNBC.

    Fonte: tecnoblog.net/noticias/2022/06/10/apple-entra-em-mercado-problematico-com-pay-later-e-preocupa-autoridades